fbpx

Salamanca

A- A A+

Salamanca num dia

Uma experiência turística numa cidade é o somar de várias coisas: entrar num património que emociona e coloca-nos perante o melhor de nós mesmos, passear, ver gente, comprar,  comer, alojar-se.   Mas sobretudo deixar-se absorver por uma atmosfera especial: a de uma cidade que, como se se tratasse de um perfume especialmente desenhado para ela e nós, acompanha-nos.  

Salamanca em apenas 1 dia

Um dia é, sem dúvida, pouco tempo para uma cidade como Salamanca, mas o mais importante é ter a vontade necessária para apreciar e surpreender-se.   Estamos convencidos que voltará e é com essa intenção que trabalhámos e elaborámos este “roteiro”.  

Comecemos, então, por deslocar-nos ao Posto de Turismo para receber informação. Ali poderá alugar um guia-áudio por 12 euros ou contratar uma visita com um guia oficial de turismo. Todas as manhãs saem visitas guiadas do posto de turismo, com um horário mais alargado nos fins-de-semana e durante os meses estivais. Outra opção interessante é efectuar a visita nocturna; nesta vertente poderá gozar de um passeio pelo centro histórico com os edifícios iluminados. Também poderá escolher entre os percursos sobre lendas, histórias…

Comprar o Salamanca Card é uma boa opção para poder efectuar a visita aos monumentos de uma forma mais económica. Pode adquirir por 19 euros o cartão 24horas e por 23 euros o de 48 horas. Dá-lhe acesso gratuito a alguns espaços e descontos importantes em diversos estabelecimentos.

Já estamos preparados.

Recomendamos visitar sem pressa:

A Plaza Mayor e o conjunto de catedrais; não se esqueça de subir às torres medievais da catedral através de exposição Ieronimus, poderá passear pelas esplanadas exteriores e as balaustradas que surgem no interior do templo, entre gárgulas, pináculos e sinos. O Edifício histórico da Universidade, cuja fachada deve encontrar a figura da rã; no interior, espaços como a aula de Frei Luís, que parece que ficou parada no tempo, ou a Biblioteca antiga. Com tranquilidade deverá também conhecer a Casa das Conchas, famosa pela sua fachada decorada com centenas de conchas, e a Clerezia e Universidade Pontifícia, situadas exactamente à frente. As torres da Clerezia são outro impressionante miradouro da cidade.

Após este passeio agradável paramos para recuperar forças. À nossa espera temos excelentes restaurantes com uma oferta de qualidade. Cozinha tradicional e criativa com produtos da terra onde não podem faltar o presunto de Guijuelo, as carnes de vitela ou morucha, as lentilhas de Armuña, a chanfana, os assados… com queijos, azeites e vinhos salmantinos. Pode almoçar num restaurante com vistas para a cidade (a Pousada de Turismo) ou a Plaza Mayor, também num centro de arte contemporâneo ou num mesón (restaurante típico) castelhano.

De tarde podemos dar um passeio pela Ponte Romana e entrar na Horta de Calixto e Melibea. A Casa Lis, um palacete modernista de vidraças com cores, é um dos tesouros da cidade. Alberga o Museu de Art Nouveau Art Déco. Posteriormente podemos visitar os Conventos de San Esteban e das Dueñas. Neste último recomendamos provar os doces que as freiras elaboram e saboreá-los tranquilamente no claustro, enquanto contempla as vistas da catedral.

Terminamos a jornada com dois espaços lendários: A Cova de Salamanca, onde o diabo dava aulas de bruxaria; e o Pátio da Salina, um antigo estanque de Sal.

Antes de jantar não se esqueça de levar uma lembrança da cidade. Poderá encontrar várias lojas de lembranças, embutidos e artesanato no centro.

 

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

Utilizamos cookies propias y de terceros, para realizar el análisis de la navegación de los usuarios. Si continúas navegando, consideramos que aceptas su uso. Aviso Legal